(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC

topo Pré-agendamento Fale com o Dr. Avaliação pós-consulta Visão 360º Facebook Instagram

Artrite Psoriásica

A artrite psoriásica (APS) é uma doença que causa inflamação das articulações, e está relacionada a uma doença de pele chamada psoríase. 
O que é Artrite Psoriásica?
A APS causa inflamação dentro e ao redor das articulações. O mais comum é que ela ocorra em pessoas que já tem psoríase, uma doença de pele que causa lesões avermelhadas e descamativas, principalmente nos cotovelos, joelhos, costas, glúteos e no couro cabeludo. Algumas pessoas, entretanto, podem desenvolver a artrite antes das manifestações de pele.
A psoríase afeta pessoas de qualquer idade, mas a artrite ocorre preferencialmente nos adultos. 
Causas
A artrite e as lesões de pele são causadas pela inflamação. A causa exata ainda é desconhecida, mas os pesquisadores acreditam que ela ocorra devido a uma combinação de fatores genéticos, imunológicos e ambientais. 
 
Cerca de 40% dos portadores possuem um parente com psoríase ou com artrite psoriásica. Se um gêmeo tem a doença, é muito provável que o irmão também terá. 
Sabe-se que a exposição a certas infecções aumenta o risco de desenvolver a doença. Este tipo de artrite é mais frequente em portadores de HIV do que na população geral. 
 
Sintomas
  • Dor e rigidez nas articulações
  • Inchaço dos dedos dos pés ou das mãos (dactilite), causado pela inflamação das articulações e dos tendões
  • Dor e rigidez nas costas ou no pescoço, causada pela inflamação da coluna (espondilite)
  • Dor no local onde os tendões se inserem nos ossos (Entesite), como no calcanhar, cotovelos, tórax
  • Alterações nas unhas
  • Cansaço ou fadiga, causados pela atividade da doenças
  • Inflamação do olho – se você apresentar sintomas de olho vermelho, procure o seu médico, pois pode se tratar de uma uveíte, condição que se não tratada pode trazer sequelas.
  • Aumento do risco de doenças cardiovasculares – as doenças inflamatórias são um fator de risco para doenças do coração. Por isso, evite os outros riscos, como fumar e consumir bebidas alcoólicas. Além disso, é importante controlar a pressão arterial e o peso. 
Tipos 
A artrite psoriásica pode se manifestar de diferentes maneiras, dependendo da pessoa.
  • Artrite distal: afeta a articulação mais próxima das unhas das mãos e dos pés
  • Oligoartrite assimétrica: atinge menos de 5 articulações, pequenas ou grandes, e pode ocorrer somente de um lado do corpo.
  • Poliartrite simétrica: afeta 5 ou mais articulações dos dois lados do corpo. É uma forma semelhante à artrite reumatoide, e é a mais frequente.
  • Espondiloartrite: afeta as articulações da coluna.
  • Artrite mutilante: é uma forma grave de artrite, que leva a destruição e deformação das articulações, com encurtamento dos dedos. ​É o tipo mais raro.
Diagnóstico
É muito importante que o diagnóstico seja precoce, para que a doença possa ser tratada o mais cedo possível.
O diagnóstico é feito pelo médico, através dos sinais e sintomas. O médico fará perguntas sobre sua história pessoal e familiar de psoríase. 
 
Não existe um exame que sozinho seja capaz de estabelecer o diagnóstico. Os exames de sangue auxiliam na exclusão de outras doenças, como a artrite reumatoide e a gota. O raio-x é útil para detectar se já existem lesões nas articulações, mas ele não é capaz de mostrar inflamação. Em casos duvidosos o médico pode solicitar um ultrassom ou uma ressonância magnética. 
 
​Nem toda dor articular em portadores de psoríase é artrite psoriásica, pois eles podem ter também dor muscular, artrose, tendinites, bursites. Por isso é de extrema importância consultar o reumatologista, o médico especialista em diferenciar cada uma destas estas condições.
 
Tratamento
O tratamento da APS deve ser feito pelo reumatologista, o médico especializado em cuidar das articulações. É muito importante que você faça um acompanhamento com outros profissionais, como dermatologista, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.
Nunca use medicações por conta própria, sempre consulte seu médico, pois elas podem ter efeitos colaterais. Durante o tratamento, o seu médico solicitará alguns exames de sangue periodicamente para monitorar a atividade da doença, e possíveis efeitos nas células do sangue, nos rins e no fígado.
 
Tratamento Não Medicamentoso 
Cerca de 40% dos portadores de artrite psoriásica são obesos. A perda de peso pode auxiliar na resposta ao tratamento. Uma combinação de uma dieta saudável com exercícios apropriados pode reduzir o risco de desenvolver diabetes e doenças cardiovasculares. 
A fisioterapia ajuda no alívio da dor e da rigidez, e a prática regular de atividade física é capaz de reduzir a fadiga, um sintoma frequente entre os pacientes. 
 
Anti-inflamatórios
Os anti-inflamatórios são drogas capazes de reduzir a inflamação que acontece nas articulações e nos tecidos ao redor. Elas são eficazes para reduzir a dor e a rigidez. Se um anti-inflamatório não tiver o efeito esperado, o médico poderá trocar por outro, pois existem várias opções disponíveis. Existe um pequeno aumento no risco de efeitos gastrointestinais, renais e cardiovasculares, por isso sempre consulte o seu médico antes de usar qualquer medicação.
 
Drogas Modificadoras de Doença (DMARDS)
As DMARDS também diminuem a inflamação, e podem reduzir a progressão da doença, impedindo que a artrite piore. Essas drogas levam várias semanas para fazer efeito, então mesmo que você ache que no início elas não estão funcionando, não deixe de tomar corretamente. A decisão de usá-las dependerá de quais manifestações você apresenta. Como exemplo temos o metotrexato, a leflunomida e a sulfassalazina.
O metotrexato reduz a produção excessiva de células da pele e ajuda a regular sistema imunológico. Geralmente é indicado para pessoas com várias articulações inchadas, e não funciona bem para a inflamação da coluna. 
 
Biológicos
Os biológicos são medicamentos mais novos, que podem ser usados se as drogas anteriores não funcionarem adequadamente. Eles podem ser uma injeção subcutânea (como a da insulina) ou uma infusão endovenosa. 
Os anti-TNF interferem na inflamação e na resposta imune, e são as medicações de escolha para a artrite da coluna, sendo indicado para os outros tipos de artrite quando não houve resposta aos DMARDs. O efeito pode ser notado já nas primeiras duas semanas, ou pode demorar até 3 meses. 
O ustekinumab é da classe dos inibidores da IL12/23. Pode ser usado em quem não tolerou ou não respondeu ao anti-TNF, mas não funciona para a artrite de coluna. 
O secukinumab e o ixekizumab interferem em uma proteína chamada IL-17 e são uma alternativa ao uso dos anti-TNF. 
 
Corticoides
Os comprimidos de corticoide geralmente não são usados no tratamento da APS, pois podem piorar as lesões de pele. As infiltrações podem ser indicadas em algumas articulações, ou na inflamação dos tendões.
 
Cirurgia
A cirurgia geralmente não é necessária no tratamento da APS. Ela será indicada quando houver uma lesão mais grave do tendão ou da articulação
 
O que Esperar da Doença
A gravidade da APS é bastante variável. Muitas pessoas apresentam uma forma leve, que pode ficar estável por vários anos, enquanto outras podem ter uma doença mais agressiva, que requer um tratamento a longo prazo. A gravidade da artrite não está relacionada com a gravidade das lesões da pele. 
Vivendo com APS
 
Trabalho
A dor e a rigidez causadas pela APS podem limitar em algumas atividades diárias. Existem muitas coisas que podem ser feitas para reduzir o impacto da doença no trabalho. Recomenda-se ajustar alguns recursos para facilitar, como por exemplo a posição da cadeira e da mesa para uma postura mais adequada e o assento do veículo para uma direção mais confortável. 
 
Exercícios
A inflamação pode causar fraqueza dos músculos e rigidez das articulações, que podem ser prevenidas pelo exercício. Como a inflamação também causa fadiga, você precisará descansar mais vezes do que o normal. O fisioterapeuta é o profissional mais adequado para indicar os exercícios apropriados, dependendo de quais articulações estão afetadas. Acesse também o Guia de Exercícios para Portadores de Artrite, e o Guia de Exercícios Durante Crises de Artrite.
 
Dieta
Manter uma dieta saudável ajuda a reduzir a carga nas articulações, como joelhos, coluna e quadril. Infelizmente, não existe uma dieta específica que altere o curso da APS ou de qualquer tipo de artrite. Além disso, nenhuma medicação natural provou ser eficaz no tratamento da doença. Os pacientes devem sempre perguntar ao seu médico se suplementos ou terapias alternativas irão interagir com as medicações em uso.
 
Sexo e Gravidez
O sexo pode causar dor, principalmente na mulher com artrite de quadril. Tente outras posições até encontrar uma que não cause dor.
A APS não interfere na fertilidade, ou seja, indivíduos com a doença possuem as mesmas chances de engravida em relação à população saudável. Além disso, a doença não interfere no desenvolvimento do feto ou do recém-nascido.
É importante ressaltar que muitas medicações utilizadas no tratamento da APS são proibidas ou devem ser evitadas durante a gestação. Por isso, avise seu médico antes se há o desejo de engravidar para que haja um planejamento de como ficará o tratamento de uma forma que a doença não fique descontrolada, mas que ao mesmo tempo não afete o feto e o recém-nascido