(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC


Transtorno Obssessivo Compulsivo – TOC

O transtorno obsessivo-compulsivo é caracterizado pela presença de obsessões e compulsões recorrentes que causam sofrimento significativo e interferem significativamente com a vida diária do indivíduo. Interfere na vida acadêmica, profissional e social. As obsessões e compulsões representam uma perda de tempo de mais de uma hora por dia, e a pessoa reconhece que são excessivos e irracionais. Pode durar menos de 1 hora, mas também gerar intenso prejuízo funcional no paciente. Uma obsessão é um pensamento intrusivo (que invade a cabeça da pessoa) e recorrentes, enquanto a compulsão consiste em um comportamento consciente, estereotipado e repetitivo, como contar, verificar ou evitar determinada atitude. As compulsões podem ser também mentais . As obsessões geram ansiedade, que é reduzida através das compulsões.
 
Os principais padrões de sintomas são: obsessão de contaminação, seguido por lavagem compulsiva ou evitação do objeto; dúvida patológica, seguido pela necessidade de verificar (de desligar o gás ou fechar a porta por exemplo); pensamentos intrusivos relacionados à atos sexuais ou violência, uma necessidade de simetria e precisão, levando à uma excessiva lentidão (levando horas para fazer a barba ou comer por exemplo); obsessões religiosas e acumulação compulsiva.
 
Nos estudos de neuroimagem, foi avaliado um aumento na atividade dos lobos frontais, dos gânglios basais (caudado) e no córtex cingulado. Os pacientes muitas vezes sofrem de outros transtornos mentais, como depressão, fobias, transtorno de ansiedade, alcoolismo e distúrbios alimentares. O diagnóstico diferencial inclui tiques (síndrome de Gilles de la Tourette), epilepsia do lobo temporal, esquizofrenia, transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo, fobias, depressão e hipocondria. O tratamento consiste em psicoterapia, inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) e/ ou inibidores seletivos da recaptação de serotonina e Noradrenalina (ISRNS) e/ ou antidepressivos tricíclicos. Podem ser potencializados com adição de neurolépticos.