(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC


Catarata

A catarata é um opacidade do cristalino (lente natural do olho). Para pessoas que têm catarata tem a visão nublada, como se olhassem por uma janela embaçada ou enevoada. Essa visão nublada pode tornar mais difíceis tarefas como ler, dirigir um carro ou interpretar a expressão das pessoas.

A maioria das cataratas se desenvolve lentamente e não pertuba a sua visão desde o início. Mas com o tempo, a catarata acabará por interferir na visão.

Em um primeiro momento, iluminação mais forte e uso de óculos podem ajudar a lidar com a catarata. Mas se a visão prejudicada interfere com as atividades normais, é necessário fazer a cirurgia de catarata. Felizmente, a cirurgia de catarata costuma ser um procedimento seguro e eficaz.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, o que representa cerca de 20 milhões de pessoas. Como a expectativa de vida da população está aumentado, o número de pessoas com catarata tende a crescer. A catarata é também uma importante causa de baixa visão em países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Tipos
CATARATA RELACIONADA À IDADE
Também chamada de catarata senil, essa forma da doença ocorre por causa do envelhecimento. A catarata relacionada à idade é dividida em três tipos, dependendo de sua localização:

  • Cataratas nucleares se forma, no centro da lente, tornando o núcleo do olho turvo ou opaco. O centro do olho pode ficar com uma coloração amarela ou castanha.
  • Catarata cortical aparece na forma de cunha e em volta das extremidades do núcleo.
  • Catarata subcasular posterior se forma mais rapidamente do que os outros dois tipos, e afeta a parte de trás da lente.

CATARATA CONGÊNITA
A catarata congênita está presente no nascimento ou se forma durante o primeiro ano de um bebê. Esse tipo é menos comum do que catarate relacionada à idade. Esse tipo de catarata nem sempre apresente sintomas e pode ser removita se ela interfere com a visão do bebê. A catarata congênita pode se desenvolver se a mãe tiver uma infecção ou abusa de substância como drogas e álcool durante a gravidez. A catarata congênita ocorre em um a cada 5 mil nascimentos.

CATARATA SECUNDÁRIA
Cataratas secundárias são causadas por doenças ou medicamentos. As doenças que estão associadas ao desenvolvimento de cataratas incluem Glaucoma e Diabetes. O uso de medicamentos esteoroides pode levar à catarata.

CATARATA TRAUMÁTICA
Cataratas traumáticas se desenvolvem após uma lesão no olho, embora possa levar vários anos após o evento para que isso aconteça.

CATARATA DE RADIAÇÃO
Cataratas de radiação podem se formar depois que um paciente passa por tratamento envolvendo radiação para tratar o câncer, por exemplo.

Causas
A catarata ocorre quando a lente dentro do olho torna-se turva. Coisas ligadas à essa turvação incluem:

  • Envelhecimento (catarata relacionada à idade);
  • Superexposição à radiação ultravioleta (UV), como da luz solar, cabines de bronzeamento ou solários;
  • Diabetes, especialmente quando os níveis de açúcar no sangue estão acima da faixa de segurança. A doença descontrolada provoca alterações no olho que podem resultar em catarata;
  • Doença no interior do olho, tais como glaucoma, retinite pigmentosa ou descolamento da retina;
  • uso prolongado de medicamentos esteroides;
  • Raiox-X frequentes ou tratamentos de focados na cabeça;
  • Histórico familiar. Uma pessoa pode herdar a tendência para desenvolver a catarata;
  • Vitrectomia (remoção do gel vítreo do olho) em pessoas com mais de 50 anos de idade;
  • Lesão ocular;
  • Nascer com catarata.

Fatores de risco
Os fatores que aumentam o risco de catarata incluem:

  • Idade;
  • Diabetes;
  • Beber quantidades excessivas de álcool;
  • Exposição excessiva à luz solar;
  • Exposição à radiação ionizante, tal como a utilizada nos raios X e radioterapia para câncer;
  • História familiar de catarata;
  • Pressão arterial elevada;
  • Obesidade;
  • Lesão ocular prévia ou inflamação;
  • Cirurgia ocular anterior;
  • uso prolongado de medicamentos corticosteroides;
  • Tabagismo.

Sintomas de Catarata
Nem todas as cataratas prejudicam a visão ou afetam a vida diária. Para aquelas que o fazem, os sintomas comuns incluem:

  • Visão nublada, confusa ou nebulosa;
  • Visão com brilho de lâmpadas ou do sol;
  • Dificuldade de dirigir à noite devido ao brilho dos faróis;
  • Mudanças frequentes na prescrição de óculos;
  • Visão dupla;
  • Melhoria da visão de perto que, sem seguida, fica pior;
  • Dificuldade em fazer atividades diárias por causa de problemas de visão.

Os pais precisam prestar atenção para sinais de catarata em bebês e crianças:

  • A criança pode não olhar diretamente para um ponto ou não responder a rostos ou objetos grandes e coloridos. Uma criança que não consegue encontrar pequenos objetos quando está engatinhando pode ter catarata.
  • A criança pode apresentar proteger seus olhos mais do que o esperado quando sob luz solar intensa. Isso acontece por causa do brilho refletido nos olhos causado por uma catarata.
  • Os olhos da criança podem estar desalinhado e não se concentram em um mesmo ponto ao mesmo tempo (estrabismo).
  • Os olhos afetados podem ter movimentos errantes repetitivos (nistagmo). Isso geralmente é um sinal tardio de cataratas. Este sinal pode não se desenvolver até que o bebê atinja vários meses. A remoção da catarata, provavelmente, não vai corrigir toda a perda de visão nesse ponto.

Buscando ajuda médica
Procure ajuda médica o mais rápido possível se houver:

  • Dor grave nos olhos;
  • Uma mudança repentina na visão, como a perda da visão ou visão dupla.

Marque uma consulta médica para conversar sobre catarata se você:

  • Precisa de mudanças frequentesw na sua prescrição de óculos;
  • Tem visão turva ou visão dupla, que se desenvolve lentamente;
  • Está tendo um problema para ver durante o dia por causa do brilho;
  • Têm dificuldade em dirigir à noite por causa de brilho dos faróis;
  • Têm problemas de visão que estão afetando sua capacidade de fazer atividades diárias.

Para pacientes na meia idade ou mais velhos, é importante discutir com o médico quantas vezes é necessário fazer exames oftalmológicos de rotina.

Diagnóstico de Catarata
Para diagnosticar catarata, o médico irá rever o histórico médico do paciente, analisar os sintomas e realizar um exame oftalmológico. O médico pode realizar vários testes, incluindo:

  • Teste de acuidade visual;
  • Exame de lâmpada de fenda;
  • Exame de retina;
  • Oftalmoscopia;
  • Tonometria.

Durante exames oftalmológicos de rotina, o oftalmologista irá procurar por sinais precoces de problemas de visão, incluindo catarata.

Testar o seu filho para a catarata pode ser necessário se você acha que seu filho está tendo um problema de visão.

Cirurgia de Catarata
A cirurgia é o único método eficaz para tratar a perda de visão causada pela catarata. A cirurgia de catarata é um procedimento comum que envolve a remoção da lente turva do olho. A lente pode ser substituída por uma lente artificial, chamada implante de lente intraocular (LIO). Por vezes, uma LIO não é usada, e óculos ou lentes de contato podem compensar.

Hoje não se espera mais a doença progredir para operar - com os primeiros sintomas e o diagnóstico precoce, o paciente já pode ser direcionado para a cirurgia. Isso é importante para evitar o avanço da doença para complicações permanentes, além de manter a qualidade de vida do paciente.

No entanto, algumas pessoas com catarata se dão muito bem com a ajuda de óculos, lentes de contato e outros auxílios visuais, podendo optar por não fazer a cirurgia.

Por vezes, uma catarata precisa ser removida devido a outra doença dos olhos, tais como a retinopatia diabética ou DMRI. Em alguns casos, a catarata tem de ser removida para que o oftalmologista possa tratar uma doença que esteja afetando a retina.

As opções para o tratamento da catarata em crianças dependem de como a doença está interferindo com o desenvolvimento da visão normal. A necessidade da cirurgia para um adulto depende do grau de perda de visão e se ela afeta a qualidade de vida do paciente.

Só você pode decidir se uma catarata está afetando sua visão e sua vida o suficiente para fazer uma cirurgia. Você pode decidir que a cirurgia não é a melhor opção.

Convivendo/Prognóstico
Para lidar com os sintomas da catarata até decidir cirurgia, é possível:

  • Certificarse de que os óculos ou lentes de contato são a receita mais precisa possível;
  • Melhorar a iluminação da casa;
  • Usar óculos de sol ou um chapéu de abas largas para reduzir o brilho causado pelo sol.

Medidas de autocuidado podem ajudar por um tempo, mas como a catarata avança, a visão pode se deteriorar ainda mais. Considere a cirurgia de catarata antes que a visão seja muito comprometida.

Prevenção
Nenhum estudo mostrou como prevenir cataratas ou retardar a progressão da catarata.
No entando, várias estratégias podem ser úteis, incluindo:

  • Fazer exames oftalmológicos regulares;
  • Pare de fumar;
  • Reduzir o consumo de álcool;
  • Usar óculos de sol;
  • Gerenciar outros problemas de saúde, como glaucoma e diabetes;
  • Manter o peso ideal;
  • Fazer uma dieta saudável, rica em vitaminas e minerais.