(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC


Mama - Prótese de Silicone

Nas últimas décadas, milhões de mulheres foram submetidas à inclusão de implantes mamários visando melhorar o aspecto das mamas. O procedimento adquiriu altos níveis de popularidade entre as pacientes, pois os já bons resultados de antigamente melhoraram significativamente devido à modernização dos implantes e aos refinamentos na técnica cirúrgica.

A realização desta cirurgia pode melhorar a auto-estima e enaltecer aspectos relacionados à feminilidade das pacientes. Pacientes incomodadas pelo tamanho reduzidos das suas mamas, cuja perda de peso e/ou a gravidez alterou a forma e tamanho das mamas, ou aquelas portadoras de assimetrias são beneficiadas por esta cirurgia.

A cuidadosa análise da largura, projeção e altura da mama é fundamental no planejamento cirúrgico e determinará a escolha do implante. Considerando a enorme variação das mamas existente na população, percebemos que um determinado tipo e tamanho de implante não deve ser indicado para todas as pacientes.

Finalmente, antes da cirurgia, a paciente deve ser submetida à ultrassonografia ou mamografia para investigação do tecido das mamas, visando descartar a presença de lesões suspeitas que mereçam investigação mais apurada.

 

 

Implantes Mamários

Além do tamanho, os implantes mamários podem variar em termos da forma (redonda, natural e anatômica), características do envelope (liso, silicone texturizado e poliuretano) e material utilizado no seu interior (soro fisiológico, gel de silicone e outros). É importante lembrar que os implantes não duram para sempre; portanto, você deve considerar que novas cirurgias no futuro seram necessárias. Em geral, os fabricantes recomendam a troca dos implantes a cada 10-15 anos, embora haja pacientes que mantém seus ótimos resultados por períodos mais prolongados.

 

Tipo de Implante Mamário

Em geral, recomendamos a utilização de um implante de gel de silicone coesivo ou altamente coesivo na primeira cirurgia. Este material normalmente confere naturalidade ao resultado final por ter consistência muito parecida com o tecido mamário. Dependendo do perfil estrutural da sua mama, podemos optar por implantes de formato redondo, natural ou anatômico, oferecendo um melhor controle de formato da mama a longo prazo.

 

Superfície do Implante

Os implantes mamários podem ser fabricados com uma superfície texturizada, lisa, ou de poliuretano. Em geral, os implantes com superfície de poliuretano e texturizada oferecem os melhores resultados a longo prazo, com menos incidência de contratura capsular.

 

Onde se localizam as cicatrizes?

Realizamos essa cirurgia utilizando três vias de acesso para colocação da prótese:

  • Aréola - a cicatriz fica exatamente na transição entre a aréola e a pele da mama, tende a ficar imperceptível 3 a 6 meses após a cirurgia;
  • Sulco Mamário - é uma dobra natural existente na porção inferior da mama;
  • Axila - a cicatriz localiza-se em uma dobra natural da axila. Utiliza-se essa via quando a paciente não deseja cicatrizes na mama.

 

 

A prótese ficará em qual posição em relação ao músculo peitoral?

A escolha da técnica depende fundamentalmente da espessura da pele e da quantidade de tecido mamário disponível para cobrir a prótese.

A prótese pode ser colocada em 3 planos:

  • Subglandular - atrás da glândula mamária e acima do músculo peitoral. Essa técnica é a indicada para a maioria das pacientes.
  • Submuscular - a prótese é introduzida abaixo do músculo peitoral. Tem indicação nas pacientes que apresentam escasso tecido glandular mamário. Coloca-se abaixo do músculo para evitar que a prótese fique muito marcada, principalmente no pólo superior da mama.
  • Subfascial - o músculo peitoral é recoberto por um tecido fino, chamado fáscia. A prótese é introduzida abaixo desse tecido e acima do músculo.

 

Qual o tempo de duração da cirurgia? E o tempo de internação?

O procedimento dura em torno de 2 horas. O tempo de internação é curto, sendo a alta realizada no mesmo dia ou na manhã seguinte.

 

Qual o tipo de anestesia?

Geralmente é utilizada a anestesia local associada à sedação. Eventualmente, pode ser realizado o bloqueio peridural ou anestesia geral, dependendo da escolha da equipe cirúrgica ou desejo da paciente.

 

Há dor no pós operatório?

Nos primeiros dias após a cirurgia é comum sentir um desconforto nas mamas e uma dor de leve intensidade, que é tratada com o uso de analgésicos.

 

Quais os cuidados após a cirurgia?

Pacientes submetidos à inclusão de implantes mamários devem permanecer em repouso absoluto por cerca de 2 dias, evitando elevar os braços acima do nível dos ombros por 2 semanas. A utilização de um sutiã apropriado por 1-2 meses é recomendada para permitir a cicatrização dos tecidos, manter o implante da posição ideal e acelerar a reabsorção do inchaço. O resultado final pode ser apreciado somente com a acomodação total dos tecidos e a reabsorção total do inchaço, que ocorrem tipicamente após 3-6 meses.

 

Retorno ao trabalho e atividades físicas

É possível retornar ao trabalho de 5 a 7 dias após a cirurgia, desde que sua atividade não envolva movimentos excessivos com os braços. O retorno às atividades físicas é permitido após 1 mês. Qualquer modalidade esportiva que utilize os braços de forma intensa deve ser evitada por 2 meses. Finalmente, recomendamos o tratamento das cicatrizes durante os primeiros 6 meses, visando evitar ciatrizes escurecidas, hipertróficas e quelóides.