(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC


Cardiomiopatia

O que é Cardiomiopatia?
A cardiomiopatia é uma condição em que o músculo cardíaco torna-se inflamado e ampliado. Por estar ampliado, o músculo cardíaco é esticado e torna-se fraco. Isso significa que ele não consegue bombear sangue tão rápido como deveria. Se o músculo cardíaco torna-se muito fraco, há riso de insuficiência cardíaca.
 
A maioria das pessoas apenas é ligeiramente afetada pela cardiomiopatia e pode levar uma vida relativamente normal. No entanto, as pessoas que têm insuficiência cardíaca grave podem precisar de um transplante de coração.
 
Tipos
  • Cardiomiopatia hipertrófica: ocorre se as células musculares do coração se ampliam e deixam as paredes do órgão mais grossas. Este espessamento pode bloquear o fluxo de sangue para fora do ventrículo
  • Cardiomiopatia restritiva: neste tipo de cardiomiopatia, o coração torna-se duro e rígido porque um tecido anormal, tal como o tecido da cicatriz, substitui o músculo cardíaco normal. Como resultado, o coração é incapaz de bombear adequadamente e o fluxo sanguíneo para o coração é reduzido
  • Miocardiopatia dilatada: a miocardiopatia dilatada ocorre quando o coração não bombeia sangue de forma tão eficiente quanto um coração saudável. A dilatação do órgão faz com que o músculo cardíaco se enfraqueça
  • Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito: um tipo raro de cardiomiopatia que ocorre quando o tecido muscular em uma parte do coração é substituído por tecido cicatrizado. Este processo perturba sinais elétricos do coração e causa arritmia.
Causas
Muitas vezes, a causa de cardiomiopatia é desconhecida. Em algumas pessoas, no entanto, é possível identificar algumas causas:
  • Pressão arterial alta de longo prazo
  • Problemas nas válvulas cardíacas
  • Danos nos tecidos do coração de um infarto anterior
  • Aumento da frequência cardíaca crônica
  • Distúrbios metabólicos, como obesidade, distúrbios da tireoide ou diabetes
  • Deficiências nutricionais de vitaminas ou minerais essenciais
  • Gravidez
  • Beber muito álcool ao longo de muitos anos
  • Uso de cocaína, anfetaminas ou esteroides anabolizantes
  • Utilização de algumas drogas quimioterápicas para tratar câncer
  • Certas infecções virais
  • Hemocromatose
  • Condições genéticas (cardiopatia congênita).
Fatores de risco
Os fatores de risco para o desenvolvimento de cardiopatia são:
  • Histórico familiar
  • Obesidade
  • Alcoolismo
  • Uso de drogas ilícitas
  • Diabetes
  • Distúrbios da tireóide
  • Hemocromatose.
Sintomas de Cardiomiopatia
Nos estágios iniciais, as pessoas com cardiomiopatia podem não apresentar sintomas. Conforme a condição avança, os sinais e sintomas geralmente aparecem:
  • Falta de ar durante o esforço ou mesmo em repouso
  • Inchaço das pernas, tornozelos e pés
  • Inchaço do abdômen devido ao acúmulo de líquido
  • Tosse
  • Fadiga
  • Arritmia cardíaca
  • Tonturas, vertigens e desmaios.
Não importa o tipo de cardiomiopatia você tem, os sinais e sintomas tendem a piorar se não forem tratados.
 
Buscando ajuda médica
Marque uma consulta médica se você tiver um ou mais dos sinais e sintomas associados com cardiomiopatia. Dificuldade grave respirar, desmaios ou dor no peito que dura mais do que alguns minutos são situações para uma emergência.