(47) 3345.3712       Av. Emanoel Pinto, 925, Balneário Piçarras - SC


Celulite

O que é a celulite
A celulite é um distúrbio do tecido gorduroso subcutâneo muito freqüente, que afeta as mulheres desde a adolescência até a menopausa.
A denominação mais correta da celulite é LIPODISTROFIA LOCALIZADA e decorre do acúmulo de células gordurosas hipertrofiadas em certas áreas do corpo, tais como pernas, nádegas, quadris.
 
Determinadas alterações na estrutura e no funcionamento dos tecidos gorduroso e conjuntivo subcutâneo levam a um enrijecimento dos tecidos, que passam a apresentar as alterações típicas da celulite, que são a pele flácida, “acolchoada” com múltiplas depressões visíveis e palpáveis, também denominada “pele em casca de laranja”, devido ao aspecto característico que a pele apresenta nestas regiões. Além das depressões, a pele pode apresentar também nódulos profundos, dolorosos.
 
Causas da celulite:
A LIPODISTROFIA LOCALIZADA (celulite) é um distúrbio causado por múltiplos fatores.
Não existe um único fator isolado responsável pela celulite, mas sim diversos fatores que atuam associadamente. É importante identificar em cada caso os fatores responsáveis, para que se possa estabelecer mais corretamente o tratamento.
 
Hereditariedade:
Existe predisposição hereditária para a celulite.
Esta tendência hereditária também se manifesta na obesidade, que frequentemente está associada à celulite.
 
Distúrbios hormonais:
Os hormônios femininos, particularmente os estrógeneos têm um papel muito importante no desenvolvimento da celulite. Isto explica o aparecimento da celulite no início da atividade hormonal feminina na puberdade e a relação da celulite com os períodos de variações hormonais na mulher, como menstruação, gravidez aleitamento, menopausa. É por esta razão que homens, que não apresentam estes hormônios, não desenvolvem celulite. Outros fatores ligados aos sistemas hormonais, tais como os hormônios da tireóide, a insulina do pâncreas, podem estar também relacionados ao aparecimento da celulite.
 
Uso de anticoncepcionais:
As mulheres que tomam anticoncepcionais, que são hormônios, têm maior tendência ao desenvolvimento da celulite.
 
Obesidade:
A celulite é frequentemente associada ao excesso de peso, porém não é exclusividade das mulheres obesas. É comum observar celulite em mulheres cujo peso está dentro dos padrões normais para sua altura.
 
Distúrbios circulatórios:
O sistema circulatório tem papel importante na remoção de fluídos das extremidades. Mulheres que têm distúrbios circulatórios tais como varizes, edema (inchaço) nas pernas, têm maior tendência ao desenvolvimento da celulite.
 
Descontrole alimentar:
A alimentação inadequada é grande responsável pelo desenvolvimento da celulite. Dietas com excesso de calorias, excesso de gorduras e pobres em proteínas, fibras vegetais, líquidos e sais minerais constituem fator importante na origem da celulite.
 
Falta de exercício físico:
A vida sedentária e a não realização de exercícios físicos regulares atuam também de forma bastante importante.
Os exercícios físicos aumentam o gasto calórico, reduzindo a tendência de depósito localizado de gordura, na forma de celulite.
 
Tratamento da celulite
 
Alimentação:
A reeducação alimentar é de fundamental importância na prevenção e no tratamento da celulite. A dieta deve ser pobre em calorias (doces e massas), pobre em gorduras. Deve por outro lado a dieta ser rica em proteínas (carnes, ovos, leite), rica em fibras alimentares vegetais. É necessário que seja aumentado o aporte hídrico, com bastante ingestão de líquidos.
É preciso também uma suplementação vitamínica e de sais minerais. Isto se consegue com uma dieta balanceada e adequada individualmente para cada pessoa.
 
Atividade física:
A realização de constante atividade física é muito importante, sob vários aspectos: metabólicos, hormonais, circulatórios e inclusive psíquicos. O exercício físico reduz o teor do tecido gorduroso subcutâneo.
Deve-se realizar desde exercícios simples tais como andar, caminhar rapidamente, até exercícios aeróbicos mais intensos, como corrida, ginástica aeróbica, bicicleta, natação, etc. A atividade física deve ser diária.
 
Tratamento clínico da celulite:
Existem diversas modalidades de tratamento da lipodistrofia localizada. A modalidade mais utilizada é a MESOTERAPIA, método desenvolvido na França na década de 50, utilizado em vários países, como França, Itália, Espanha, Argentina, Suíça e no Brasil. A mesoterapia é utilizada não só para o tratamento da celulite mas também em doenças ósteo-articulares, doenças vasculares periféricas e doenças dermatológicas.
 
A mesoterapia consiste na injeção de pequenas doses de determinadas substâncias em uma das camadas da pele a derme, e a partir daí há a difusão destas substâncias para os tecidos mais profundos, onde vão exercer a sua função.
 
São feitas várias aplicações em cada região a ser tratada com seringas, agulhas e aparelhos apropriados, todos descartáveis. A freqüência das aplicações é variável para cada caso, porém sempre é um tratamento de médio e longo prazo, que deve ser associado aos fatores dietéticos e de atividade física recomendados.
 
Outra modalidade terapêutica da celulite é a ELETROLIPOFORESE, na qual uma corrente elétrica específica circula pelos tecidos gordurosos das áreas de celulite, através de agulhas conectadas à pele e ao tecido sub-cutâneo.
 
Medidas físicas complementares:
Podem ser introduzidas medidas de fisioterapia tais como métodos de massagem para remoção de líquidos das áreas de celulite, drenagem linfática, fisioterapia térmica, ultrasonoterapia, etc.
 
Cirurgia:
A lipoaspiração tem algumas indicações em tratamentos de celulite, especialmente quando a lipodistrofia está associada a áreas de gordura localizada, como na face lateral das pernas (culotes) ou à obesidade.
 
Todos os tratamentos Médicos possuem riscos de maus resultado , riscos estes que serão informados e explicados pelo Médico no momento da consulta